sábado, 4 de dezembro de 2010

Chegada

Num deserto de almas também desertas, uma alma especial reconhece de imediato a outra.
Caio Fernando Abreu

Para o meu lindo...

Quando ele chega, me acolhe com os lábios e abraça meu desejo de paz. É sutil a precisão de suas discretas mãos que me afagam as inquietudes e sugestionam uma calma que logo obedece a seus apelos; aquieta meu dia. Espelha-me de completo em meio sorriso encantador. Diz doces palavras, celebra-me como a uma festa de longos anos vividos, mesmo tendo há pouco visto meus sentidos, cheios de pequenos segredos por descortinar. Sente minhas dores, alegrias, canta comigo silenciosamente a canção do entendimento; quer que seja assim, e faz ser assim: uma verdade simples de suspiros prolongados com gosto de eternidade terrestre.

6 comentários:

Anônimo disse...

Foi tão profundo esse poema! Que alegria. Seja FELIZ AMIGA! Beijos

Laís Ponez

Corina de Oliveira disse...

Muito lindo ^^

Tem uma excelente semana :)

Bjinhus*

HERMES PERDIGÃO disse...

Adorei o texto, muito bom.


Quero que o vento sopre em meus ouvidos beijos do seu olhar.

HERMES PERDIGÃO disse...

Adorei o texto, muito bom.


Quero que o vento sopre em meus ouvidos beijos do seu olhar.

Corina de Oliveira disse...

O meu reino da noite gostaria de te desejar um FELIZ NATAL! :)

Beijinhos ***

tossan® disse...

Feliz Natal e algo mais pra você. Beijo de saudade ★ ┊    ★ ┊┊   ★ ┊  ★ ┊ ┊★ ┊    ★ ┊┊   ★

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.