domingo, 19 de julho de 2009

José

"A ausência é um estar em mim".
Carlos Drummond de Andrade

Meu velho;

Diga que não tardará sua chegada. Que logo ouvirei teus passos pela casa, teu cantarolar suave uma saudosa cantiga. Deixe-me ver tua quietude à mesa, a passar o tempo escolhendo cartas enquanto a hora não vem. Receba-me aos sorrisos onde o aconchego me inunda por teus olhos claros. Diga a ela quem aqui está. E me conte todos os dias em que fora estive. Ao menos em sonho, me achegue. Aguardo-te em lugar da saudade.

9 comentários:

Talita Prates disse...

Que lindo, Fernanda!
Tocante... de coração.
Bjo, e paz.

Andreia disse...

Forte e belo!
Passando para te desejar uma semana maravilhosa!
Beijossss

Leo Mandoki, Jr. disse...

sabe..meu pai já morreu tem mto tempo...e as vzs tenho essa vontade...de chegar em casa e vê-lo sentado à mesa...à minha espera...

Euphoria disse...

.. e agora?

Filipe M. Vasconcelos disse...

Esperar, enfim, alguém tanto esperado.. Eis aí uma atitude, disfarçada pela passividade do esperar, mas verdadeiramente corajosa contra os sentimentos dolorosos daquele que se inclina perante o outro.. Parabéns meu bem.. belas palavras...
Um beijo!

Mariane disse...

Oii..passei por aqui para uma visita e gostei muito do blog, parabéns!!! Adorei esse post!!!

Bjos

beto melodia disse...

olá, fernanda...
belas e verdadeiras palavras...
me fizeram refletir muito...

beijos em seu coração..

Cleiton Benkendorf disse...

Oi,adorei o seu blog e gostaria de solicitar troca de links.O que acha?
Meu endereço é :
http://escuteseusolhos.blogspot.com
Bjo

SILVANA PEDRINI disse...

Eu diria tudo isso ao "Meu velho".

Palavras tocantes!

Abraços

Silvana
Palavras ao Vento

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.