segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Cotidiano

Quantas pontas têm
as contas da linha de sua fita?
Mal estar, distração, jogo de cenas.
Sem laços feitos,
horizonte por sobre a gaveta
presente em cartas adormecidas,
a espera de um fatídico destino;
sina de um cotidiano
representativo
que faz, mas não deseja.
Que o outro seja
senhor de sua felicidade.

6 comentários:

Paula Laranjeira disse...

Lindo...!!!

tossan® disse...

Belíssimo o teu cotidiano Fernanda!
Estão atados na tua poesia. Beijo

Pink Rose disse...

Linda, muito tempo q não venho aki... Como sempre, seu blog continua lindo, e seus textos mais lindos ainda... tenho um blog de poesias agora também...

Me visita:

http://parasentiroamor.blogspot.com

Cristiane Kosarczuk disse...

Lindo seu blog!!parabénss..

Filipe M. Vasconcelos disse...

Minha amiga.. só vou comentar esse poema depois que eu conseguir consumi-lo por inteiro.. até agora, só digeri pequenas partes...

Vera Helena disse...

Poema bem surrealista...
Gênero diferente do que é o cotidiano das poesias...
amiga..Manda o link suspeito pra mim tá...Não encontrei qual blog vc se refere.
Seu blog está lindo.
Beijossss

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.