segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Carmim

A alça do meu desejo é carmim.
E está encoberta neste lugar
Onde não era pra eu estar
Agora.

Por um convite desfeito
Acabei por dizer a Miguel
Que o queria comigo
- aqui, na penumbra.

Como hoje, para teu agitado dia
Isto não importa, guardo a verdade
Para declamar-te
Em descanso.

Vingança para teu ciúme,
Suor para meu dizer
- alguma importância para ti? -
E concreto para meu carmim.

6 comentários:

Fouad Talal disse...

Ei moça,

Tem um tanto de mineiro reunido lá na Tertúlia Pão de Queijo.

Passa lá...
Um abraço,
FT.

Flavitcho disse...

=O

#passado =D

Anônimo disse...

Genial dispatch and this mail helped me alot in my college assignement. Thanks you as your information.

Marco Túlio Pinto disse...

Profundo não?!!!!
Escreve um livro que eu compro..rs

bjs

Penha disse...

Que lindo Fernanda!

Desejo Carmim,
Concreto assim,
Quisera eu poder dá-lo
Sem distinção
A quem o quisesse
Assim como a
Tomada do carmim.

Um abraço

Penha disse...

Que lindo Fernanda!

Desejo Carmim,
Concreto assim,
Quisera eu poder dá-lo
Sem distinção
A quem o quisesse
Assim como a
Tomada do carmim.

Um abraço

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.