quinta-feira, 26 de junho de 2008

Passos do acaso

Sentada à mesa da cafeteria ela estava. Degustando gotas doces da bebida que a fazia lembrar os dias amargos. Suas observações fugiam ao local em que ela se encontrava. Se ia e voltava como que por tele transporte.

Ao balcão, ele sorria a olhá-la. Sua presença não havia sido notada. E ele aproveitava esta não percepção para ocasionar seus pensamentos. Ansioso, esperava os acontecimentos da noite.

Então, entre uma ida e vinda de seu pensar, o olhar dela encontrou aquele que a sugava do outro lado da cafeteria. Trovões surgiram dentro de si. Cobriu-se de um sorriso que exigia ser decifrado. E pensou, irritada, quanto tempo ele estaria ali a observá-la sem que ela o percebesse. Teria agora que jogar com o acaso, e isto quase a deixou preocupada, não fosse o fascínio que sentia de arriscar as possibilidades deste encontro casual.

Deixou que todos os jogos de sedução fossem encenados. Brincou com as chances de se permitir, de ser deixar ser levada. E de se redimir consigo.

Havia chegado a hora. Levantou-se da mesa e por ele passou, como se nada houvesse acontecido. Parou na mesa de outros homens para pedir uma tola informação. Saiu à rua.

Ao seu encontro ele foi e ouviu:
_ Não Pablo. Hoje não. estou assim...nauseada de tua presença. Já tive o que queria desta noite. É melhor você beber um pouco mais. Estou indo.

E o deixou.
Rubro, apanhou o descaso e se cobriu. E reafirmou seu desejo. Era assim que ele a amava.

24 comentários:

Henryy Never disse...

Nossa

muito bom o texto ... muito bem escrito...

lí o "Camila" também

parabéns

beijos

Charles Araújo disse...

Uhuuuu
Que texto forte!
Eu me vi nesse texto, como se estivesse do lado do personagem assistindo tudo!
Muito bom ,parabéns =D

Neto Morais disse...

Bela cronica, voce sabe prender nossa atencao. Parabens!!
So um conselho, tira essa verificacao de palavras, isso e muito chato pra quem ta comentando.
Boa Sorte
;)

Elton D'Souza disse...

Essas mulheres...

Tolos somos nós homens, que mesmo sofrendo por vcs não conseguimos viver sem as mulheres.

Otávio B. disse...

Rico em detalhes, aroma de café frio e de amargor...Quantas situações análogas, quantas semelhanças com rotinas de tantos...

Muito bonito

Beijos
http://pt.wikipedia.org/wiki/Netiqueta

Breno disse...

Eu ate imaginei a cafeteria! Se voce ja foi a Ouro Preto deve ter ido a livraria cafeteria. Imaginei a historia la!

Niltinho disse...

Maravilhoso, sinestésico, imaginável.
Me vi dentro daquela cafeteria.
Um grande abraço.
Blog do Niltinho 2.0

H α ſ α η disse...

Ahhh
Agora estou um pouquinho sem tempo
mas já salvei seu blog nos meus favoritos e amanhã pode ter certeza que eu volto e deixo um comentário decente aqui

^^

pelo pouco que li do seu texto já estou gostando bastante...

voltarei logo

até lá









http://descriticas.blogspot.com/

Antônio disse...

Parabéns pelo blog e mais ainda pela condução que fez no texto. Ótimo seu domínio sobre o que escreve, o rítimo, a curiosidade que nos leva...
Parabéns.
PS.: Achei seu blog no orkut

¤ Ð∂nïєℓα Pïrєﻜ ¤ disse...

Se foi vc mesmo q escreveuu
To boba haha... Otimo mesmo ... Deveria lança um livro rs.

Ana Lucia disse...

gostei muito da cronica, me vi na cafeteria assistindo tudo

Cruela disse...

oxente?
achei que ele fosse colocar todo o mundo pra fora e se espalhar no café.

Nash disse...

Ah, o café. Sempre me lembram personalidades fortes, como a da personagem. Ótimo conto, ótima situação, meus parabens.

Tarekinhaa,Ieuxinhaa,Anjo,Ciça..escolhe o seu disse...

Oi nanda,nossa fikei super feliz com seu comentario e mais feliz ainda se sempre tiver la...
adorei o texto...principalmente a introduçao...saudade d vc moça
espero q aki nosso contato aumente viu...um super bjooo

Pedro Pyratero disse...

Nossa...vc e muito boa! rola parceria?http://pedropyratero.blogspot.com/

Cisco disse...

Gostei do texto...

você se sai bem em todos os tipos ein!.!.!.!

abraços
Cisco
http://borarir.blogspot.com/

Dário Souza disse...

Po coitado do Pablo levou moh toco.

Mayna disse...

Um jeito bem diferente de amar.
belo texto!

http://maynabuco.blogspot.com

Tatiana Rodrigues disse...

Lindoo texto!
vc sabe como fazer uma bela crônica!
gostei mesmo!
Parabéns!


Bjim!

www.retratonovo.blogspot.com

Grasi disse...

Ah adorei o seu blog. Muito bem escrito, os textos maravilhosos. Parabéns.

Continue visitando o meu.
Beijos!

moderadora disse...

Adorei! *--*
passa lá: http://entrearcondicionado.zip.net
:D

Dih da Pâhzinha... disse...

Você escreve muito bem...
Outro belo texto!!!

Bju

http://www.avidanobeco.com/

Flavitcho disse...

Pobre Pablo.
Mas ele deve insistir, vai que consegue.
:D
Beijo.

ninariacho disse...

Oi,
Adorei!!!

bjss

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.