quarta-feira, 16 de julho de 2008

Para seguir...

Entro no carro. Os ponteiros marcam alta velocidade.

Ninguém de nada desconfiou. Nunca. Só nós sabíamos. O tempo todo. E nos olhávamos. Muito. E me feri, pois vi o reflexo de nossas escolhas. Sofri minha inquisição ali, naquele momento.

Estrada longa, cheia de curvas. Para que a minha atenção seja só esta.

E os caminhos se tornaram tortuosos. Eu desejei que ela morresse. Sei que não deveria, mas era tudo o que eu queria quando a vi correndo daquele jeito. E você nada podia fazer. Ou não queria. Tinha medo, sei que era isto. Porque se penitenciou deste jeito?

Fecho os olhos. Insustentável a trilha abaixo de meus pés.
Miguel, não existem coincidências, mas associações. Não acreditamos no destino, mas quando digo que a escolha foi dele, digo que nos deixamos levar. Permitimos que acontecesse.

Sonho:

Exorcizo-me nas palavras
subjacentes à significação.
Senti tua leveza.
Vivenciei tua glória
ao acorde do violoncelo.
Gladiei-me em espírito.
Sarcasticamente, ao final, sorri.
Encenado o ato,
partida à nova era.
Para seguir, é necessário.
Esquecer as batidas do martelo.

18 comentários:

Dih da Pâhzinha... disse...

Amante???
Nossa texto forte...
Mas ótimo!

Abraço

http://www.avidanobeco.com/

Stanley Marques disse...

Como disse dih da pâhzinha, ótimo e forte texto, acrescento a inquietação e curiosidade do desfecho. mto bom.

passa lá
http://www.antologiaracional.com/
parceria?

Elton D'Souza disse...

Conciso, poucas palavras que dão uma significado incrivel aos sentimentos da personagem.

iti disse...

sentimentos traduzidos em palavras que dão mto lucidez ao poemas..
mto bom...


http://lhmartins.blogspot.com/

Robson Delgado disse...

Noooooooooooosa! Até abala de força!

Palavras que bem postas fornecem passionalidade ao que é matéria.

Parabéns!

Jhony disse...

Texto muito complexo!
LEGAAL!

Parabéns!

Se quiser, me visite:
http://jhonyfreitas.wordpress.com

Cássia disse...

gostei!Gosto como escreve de maneira simples, com detalhes ainda assim

Electrodomésticos disse...

Detalhes precisos, que demostram bastante curiosidade!

Abraços!

... disse...

Gostei da estorinha, contada de trás pra frente! Há tempos não lia um texto assim nos blogs, que estão tuuudooo muiiiitooo linear, iguais demais pro meu gosto. Único detalhe: qual o nome da assassina? Pós-moderno demais! rrsrrsrsrsrs...
Abraço, pow! Brigadão pela visita!
Volte mais vezes!

Rafael Carvalhêdo disse...

EU sou meio leigo demais até em si tratando de poemas. E sei muito bem que isso é uma fraqueza enorme em mim, pois sou artista, ator e um comunicólogo. Sempre me deparo com poemas aqui no blog e sinto uma dificuldade enorme de comentá-los... o seu requer muita atenção, pois não é claro. PArece que a estória memso está nas entrelinhas.

Confesso que dos poemas que li na net, o seu foi o que mais me induziu a pensar.

Voltarei por aqui. Preciso! rs

Marra Signoreli disse...

O "Sonho" foi bastante interessante...

Euzer Lopes disse...

Que coisa, hein?
Quando duas pessoas dessintonizam, devaneios e alguns sinais de loucura podem surgir.
Perigo!
Parabéns pelo texto.

João Áquila Lima dos Santos disse...

Cacilda!
com poucas palavras
aliás!
com palavras precisas
vc arrepiou

berenice disse...

Deliciosa degustação Fernanda. Adorei! Virei mais vezes procurar mais delícias literários. Parabéns pelo blog.
Bjs
Berenice

Edu disse...

Nossa...
Passe isso para o inglês, faça um melodia.. com guitarras marcantes, solos bárbaros e você terá um clássico do Rock.

Concordo com os demais, texto forte.

Parabéns.

x)

Flavitcho disse...

Cada vez mais ela consegue escrever coisas melhores.
:D

Eu tenho medo de alta velocidade.
=X

Homenzinho de barba mal feita disse...

Adorei o seu Blog...
Até então, não tinha visto nem um blog literário.
Eu criei o meu blog na segunda feira, e tb escrevo poesias e crônicas. Irei divulgar o que escrevo, conforme frequência da galera...

Bjos!!!

Joshuatree disse...

Será que exorcizar-se em palavras, não é outra vez sofrer?
Não sei, procuro alguém que saiba delicadamente me dizer.

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.