terça-feira, 25 de novembro de 2008

Às quartas

Às quartas ele a amava.

Quartas eram dias monótonos, de solidão. Dias em que não haviam festas,em que os amigos não bebiam álcool. Às quartas eram dias pequenos. Não em sua dimensão, mas em sua significância. Não havia música, não havia companhia.

Às quartas ele a desejava para o sempre.

O trabalho não passava, o chefe estava sem humor. O livro, cujos capítulos eram devorados nos dias outros, neste não prendia sua atenção. Seu corpo se curvava, pois estes eram dias quentes, dias de abafamento. Não havia ainda a expectativa dos bons fins de semana de celebrações, nem o recomeço de uma semana promissora. Às quartas eram metades. Não importavam.

Às quartas ele lembrava dela.

Às quartas não tinham importância. Às quartas não tinham sabor, não havia nada para fazer. Às quartas ele era detestável. Às quartas eram dias de questionamento e preguiça. Às quartas ele a queria, mas somente por ser quarta. Só neste dia ele a amava.

Assim ela era importante. Assim como às quartas.

Ela? O detestava neste dia. Nos outros, o amava tanto que se tornava quarta no querer dele. E com isto, vivia sempre uma quarta-feira. De quinta a terça ela não se valorizava, não cuidava de si.

Dizem os astros que quando o dia 3 cair em uma quarta do segundo mês, ele a pedirá em casamento. Serão infelizes para sempre.

16 comentários:

João Rafael disse...

O segredo está no amuleto da quarta-feira, escondido atrás dos lábios da noite.Quem sabe se encontrarem, pode haver felicidade?

Ravnos_Blacklotus disse...

Gostei de sua forma de escrever, muito bom o texto... diria.. misterioso, suponho, aos olhos de um desconhecido.

Hilário Pereira disse...

Fer, puta que o pariu!!

Adorei, superou!! Simples, gostoso, saboroso...ah que merda! Queria fazer uma música com esse texto!! Posso??

Parabéns!

Alam Oliveira disse...

Ainda acho que a semana deveria começar ás quartas... Olha que maravilha se pudesse começar da metade para frente sem o mal humor da segunda e ainda ter a certeza de que depois de amanhã já é sexta...

Abraços
Lembranças, seu
Amigo
Mal

Sr do Vale disse...

Quem sabe nesta quarta haverá 1/4 para os dois.

O Profeta disse...

Sou palavra perdida no silêncio
Gerada no ventre do Mar
Grinalda de perdidos sonhos
O passado do verbo amar

Amei!
Voar na chegada de cada Primavera
Pintar de luz as cores do verão
Pisei o tapete das folhas de Outono
Acendi em cada inverno uma fogueira de paixão


Convido-te ao encontro com o meu “Eu”


Mágico beijo

Euzer Lopes disse...

Sei não...
Amor com dia e hora marcados.
Uma semana de desleixo para que tudo se desarrume junto com os lençóis da quarta.
Realmente, não podem ser felizes.
Ou podem.
Se descobrirem depois que as alianças nos dedos permitirão buscas obscuras nas noites de quinta, sexta, sábado, domingo, segunda e terça.
Triste isso.
E tão comum...

danisiinha disse...

Fê .... ce anda me seguindo é?
ce acredita que eu to vivendo um romance de quartas ? rsrsrs sério!
somente as quartas ele me ama... como no seu texto ! incrivel , amei! rsrs
saudades , beijos!

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Adorável! Mas dias marcados/ Será que vai dar certo?
Espero que sim.Que tal as sextas feiras? Amo o final de semana.
beijos
Se tiver tempo vá por lá, tem post novo

Vera Márcia disse...

Hilariante!
Um bom nome para este blog!
É uma degustação literária fantastica, palavra atras de palavra!
Parabens!
Bom fim de semana

Alma Póetica disse...

Misterioso e surpreendente como sempre!
Fantástico! Parabéns

Arthur Santana disse...

os textos são seus mesmos?
são muito bons!

parabéns!

--
www.moolegal.wordpress.com

Fernanda Fernandes Fontes disse...

São sim Arthur, todos meus! Que bom que você gostou, obrigada pela visita!

Abraços!

Anônimo disse...

Eii Fer,

Adorei o texto, o título me lembra alguma coisa, rsrsrs....

Muito bom mesmo!!!

Rivania!!

Flavitcho disse...

Ai.. :'(

Ninguem merece as quartas feiras. =/
Quartas amargas são mais quartas "nao-doces".
:x

João da Silva disse...

Que blog lindo, querida! Vim lendo lá do alto, até aqui... cheguei pelo Tossan, mas vi que você também é linkada à Martha Thorman Von Madders, que eu amo de paixão.
Amei. Pretendo voltar.
Beijos carinhosos do João

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.