terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Abraço

(Starry Nigth - Vicent Van Gogh)


Conduzir teus passos.
Digo siga
E o fazes.
À direita, à esquerda
E andas.
Não o faço ao
imperativo.
Mas ao cuidado
de querer-te bem.
Tenho por desejo,
com tal feito,
conduzi-lo às lágrimas
e sorrisos
sem dor.
Quero que te vejas
gigante em acolhimento
não rejeites os braços
abertos que por ti passam.
Ame mais.
Sinta mais.
E leve, leve
caminhe pela natureza.
Adormeça a dor que te grita os dias.
Me dê as mãos:
Vamos voar neste céu azul
com os pés fincados ao chão.

11 comentários:

tossan disse...

Conduzir teus passos.
Me dê as mãos:
Vamos voar neste céu azul
com os pés fincados ao chão.
Lindo! Como vc

Joshuatree disse...

Tenho por desejo com tal feito ...
adorei ler e saber que conheces bem a geografia dos sentimentos.

Obrigado

Euzer Lopes disse...

Encantam-me esses versos que transpiram paixões pulsantes.
Encantam-me também esses entusiasmos perdidos entreletras, entrelinhas, entretantos...
Entre todos!

Flavitcho disse...

ain que lindo!

Adoro abraços.
é a manifestação de afeto que eu adorooo...
sério... por mim, ficava abraçado uns 15 minutos.
abraço é muito bom e conforta..
lindo, lindo!!!

A.Tapadinhas disse...

Começámos bem: Van Gogh é um dos meus mestres preferidos e Starry Night uma das suas obras-primas. A canção de Don McLean, Starry, Starry Night, não digo que me faz chorar porque tenho vergonha... Portanto, amiga, vou começar a seguir-te, não no céu azul, porque me faltam as asas, mas no teu blogue...
:)
Beijo.
António

O Profeta disse...

Sublime encanto...nas palavras...


Doce beijo

Albert disse...

Que surpresa agradável sua visita, Fernanda.

Seu blog é tudo de bom!
Espero sejamos sempre amigos!

tossan disse...

Vc está tão linda nesta foto do perfil. Mas está muito triste!

Lá fora a chuva cai
Aqui dentro é só dor
Angústia
Peito apertado
Solidão
Queria ir lá fora
Tomar chuva
Deitar no chão
Deixar a chuva molhar-me
E esquecer da vida
Da dor que corrói meu peito
Esquecer que existe futuro
Quero só o agora
O silêncio do momento
Apenas o barulho das gotas d'água batendo em meu peito
Anestesiando meus sentimentos
M.A.O.
Beijo

Filipe M. Vasconcelos disse...

Controlar os passos de outrem.. conduzi-lo aos caminhos que se deseja em busca de fazê-lo mais feliz.. Não seria incentivá-lo a percorrer caminhos desejados por si própria..? Não seria uma necessidade de assumir controle sobre os desejos do outro..? Afinal, os passos que deseja que ele dê não poderiam levá-lo a sua própria direção..?
O que desejamos para os outros devemos perguntar se não está embutido em nossos próprios desejos..

Beijos para vc Fernanda.. e lembre-se de nunca descansar seus dedos...

ps. comentários intransigentes podem ser apagados sem remorso, ok? rs

Val disse...

Caminhos não imperativos se fazem por consenso, e por isso, quando feitos com a necessária empatia, sempre são de bom senso.

Amar não é simplesmente paixão: é sentir com os pés no chão. Raciocinar como cuidar bem. Amém.

É necessário cultivar o jardim para as borboletas voarem. Amarem.

É mister cuidar dos apaixonados. Interessados. Apressados.

Somente pode voar quem não têm ilusões. Reais visões.

jacker disse...

balenciaga handbag
balenciaga handbags
balenciaga
balenciaga bags

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.