quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Ele me diz

Foram rastros deixados
- não gosto de me perder.
O que acontece aqui?
Este som, estas vozes..?

É ali. E lá, o que será?
Um beijo não importa
destino.
Creio não gostar.

Era isso? Mas foi.
Palavra vã, acaricia
meu corpo, um segundo.
Vai e esquece.

8 comentários:

SILVANA PEDRINI disse...

Palavras exprimem os sentimentos, os sonhos, as indagações. O que queremos ou não ouvir.
Bjs
Passa no Palavras ao Vento, tem texto novo por lá.

Leo Mandoki, Jr. disse...

vc está sempre apaixonada né?
como vc consegue?

Euzer Lopes disse...

Os indícios da paixão não se traduzem somente por batimentos mais intensos do coração.
Tampouco por um sorriso idiota estampado nos lábios durante 24 horas por dia.
Eles explodem em olhares, em sons.
E ficamos mesmo, perdidos.
Entre gestos, nos perdemos nas incertezas do que antes era segurança.
Na dúvida do que antes era fortaleza.
O medo do ir, do esquecer, faz com que sonhemos que quando vem, vem pra ficar.
E se fosse diferente? Seria igualmente mágico?
Certamente não.
Ainda bem!

João Rafael disse...

Vá com tudo e espere as mãos de calos pararem em seu peito como um choque de trânsito....É assim todo o tempo.

mfc disse...

A nossa constante é exactamente essa inconstância.

Alam disse...

kkkkkkk
Comentário sério que começa com kkk não existe, né?
Existe sim! rsrs O meu! kkk

Paixão ou simplesmente reflexos de instantes melancólicos numa constância da existência?

Vai esquece!

Filipe M. Vasconcelos disse...

Perder-de também é um caminho.. Talvez seja a arte de alcançar aquilo que não foi planejado.. Perder-se não é algo sem sentido.. É algo que ainda precisar ser significado..

Flavitcho disse...

Own, esqueço não.
:x

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.