domingo, 28 de setembro de 2008

Sábado primaveril

Uma pequena mesa ao canto da sala. Duas cadeiras desordenadas da composição de outras. Talheres fora do lugar, taças de Trignon com linearidades diferentes e uma suave marca vermelha em uma delas - pequeno descuido. Flores ao lado de uma lacrimosa vela central em meio à penumbra do cómodo.

Um longo corredor. E um suave som que preenche todo o apartamento. Um não, dois...

Quadro abstrato à parede. Janela aberta, cortina à dançar por sobre a noite enluarada. Desordem ao chão, lençóis revoltos...

Uma pausa.
Uma quietude.
Um suspiro. Um não, dois...

17 comentários:

Euzer Lopes disse...

A primavera é uma estação que permite, ou melhor EXIGE, descuidos como o de uma marca vermelha numa taça suja sobre a mesa, assim como os restos de um jantar bem apreciado.
Tolera quadros abstratos num corredor que parece eterno para quem tem não tem pressa nenhuma pelo suspiro, ou melhor, pelos dois suspiros.

Flavitcho disse...

Gente, adorei.

achei sensual e não foi nada nada trash. lindo. bem escritíssimo (pra variar) rs.

me arrancou um "caramba que massa".

"Um não, dois."

Tatiana Camilo disse...

Incrível como em poucas palavras conseguimos visualizar uma cena completa! Parabéns, pois você escreve muito bem!

Boa semana
Bjs

jonas-16 disse...

É o segundo blog que leio hoje que fala sobre um dia especifico: a sexta-feira e o sábado... A primavera é como uma marca vermelha na toalha branca de qualquer mesa...e por isso nos toca com espanto e calma. Teu escrito é um bom desenho.

^^

Daniel Paquetá disse...

E as manhãs do amor... ou do desejo somente... são sempre manhãs de primavera...

Ana disse...

Doce, suave, e levemente sentido pelo nosso paladar, degustei literalmente a literatura.

Um beijo de carinho.
;*

DuDu Magalhães disse...

Uí...

que delicia...

http://minhainspiracao.blogspot.com/

instantes e momentos disse...

tei muito de conhecer teu blog, vai virar mania voltar aqui.
Uma bela semana pra vc.
Maurizio

Erica disse...

Massa, amei!
passa lá no blog, nunca mas passou
=/

beijos

Magnum Borini disse...

Olá! belo texto e blog! gostei e vou entrar sempre!

Parabéns!

abração!

Catarina disse...

Ráaaahhh...

mto sinal d q um incêndio eh a próxima cena dessa história hein?!! kkkkk

Estou acompanhando todos os capítulos atentamente e dou palpite meeesmo!

Impressionante esse texto! Ilustrar pra q neh?!! Perfect!

Alam disse...

Bom e rápido
Qro só ver vc vc escrever um texo em minha homenagem, um não, dois.
Pode falar das confusões: olha só que ousado, além de ler, gostar ainda faz sujestão.

Sabe o pai de blog fê nun dah pro c dah autográfo!!!

Continue escrevendo assim .
Este texto eu pelo menos não precisei de dicionário para compreender o conteúdo.
Very Wwll!

João Rafael disse...

primaveras sempre causam um suspiro...um não...dois...

Laís disse...

Nossa!! Q lindo!! Saudades!!

Anônimo disse...

oi, nanda!!

tentei comentar no portal literário, mas tah danu erru....

Nossa, esse fi dakeles q eu gosto mt!!!

tah venu!? msm feliz vc escreve mt bem!

bjs!

Carol Paiva

Joel disse...

Agora eu entendi pq chama Degustaçao literária! hehehe
mto bom! Gostei da simplicidade da cena...poética pra mim...
Parabens!! !

bjooo

****Josi**** disse...

Quem dera todas as manhãs, pudéssemos amanhecer assim! Pra variar, além de lindas as palavra são de uma sensualide tão sutil que até fere, de tanta classe!!

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.