segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Pedro

Hoje vi Pedro.

E me abri em lábios de sorrisos! Ah! Quanta beleza há na janela azul a me observar...para ti Pedro, todas as permissões. Tua imagem incrustada, agora, à minha rota. És chuva chovida em meu olhar; é mão no peito a sentir o bater do coração. Escuta...tem o som de teu tambor.

Hoje vi Pedro.

Quando da vez que te vi primeiro, em mesmo segundo te reencontrei. E agora aqui estás... e todas as distâncias menores ficaram, quando em ti.

Sabes o que me encanta à vista, Pedro? Tua dor drummoniana e a marca em teu rosto. E agora és água a sedentar meu seco viver por isto. Fizeste o dia mais bonito, me afoguei em leveza de imagem.

Pedro.

Quero clamar-te, suave, o nome e ir indo, indo, indo, até imperá-lo ao vento a rodar mundo...Pedro....Pedro..Pedro! És o alcance a retirar constância em mim.

E roda de dor, de arte, de vida. E teu querer foi meu. E tudo se fez certo.

15 comentários:

Hilário Pereira disse...

Pedro é amigo de todos, até de Raulzito..
"Pedro onde cê vai eu também vou, mas tudo acaba onde começou!"

Senti sua felicidade!

João Rafael disse...

Talvez o Pedro seja um raro sábio, que só sabe da leveza relevante de conhecer a alma e o coração de uma pedra, dura, fria, mas apenas por fora.
PS: Claro! Vamos produzir algo!

RICARDO disse...

Suave...apaixonante ...indefinido
Sensação de imponderabilidade, paixão não consentida, ou por demais consentida.
Ou seja paixão, com todas suas indefinições,idas e vindas.

- catarina - disse...

Amei!!!
Finalmente alguma coisa q eu relamente gosto hein?!! kkkk
Brincando sua feia!

quando o Pedro nascer vc vai ter q escrever algo dedicado a ele! Mas tem q ser tao carregado d emoção qto esse texto... gostei mto!

bju

karol disse...

muito verdadeiro seu texto..
bjus...;)^^
passa la no meu que você será sempre muito bem vinda

www.x-tuddo.blogspot.com

joão áquila disse...

grande pedro!

Ana Paula Duarte disse...

Lindo sua poesia!
Carregada do mais lindo sentimento!!
Pedro já e será feliz!
É a 1° vez que visito teu espaço!
Parabéns por ele, de altíssimo nível e qualidade!
E o que falar da forma como escreves?
...
Belíssima!
Abraço.

Caio Rudá disse...

Sujeito feliz, esse Pedro! :D

Sempre que venho aqui encontro essas maravilhas de prosas poéticas. Não escreve poemas?

Gúh! disse...

Quero conheçer o Pedro !

Janine disse...

também ando apaixonada por um apóstolo...

┼ Ģℓэн εïз єяเkล! ┼ disse...

Que linda poesia que você fez!

Euzer Lopes disse...

Normalmente pernas, peito, pelos, boca, braços e mãos são sintetizados por um nome.
O príncipe da Branca de Neve não é duro como Pedra, mas leva Pedro na alcunha.
A maça, mordida, tem seu veneno destilado em soro, que vai direto àquele músculo pulsante ali, pouco abaixo do pescoço, à esquerda.
E lá se faz, em versos, os sentidos de sua batida.

André disse...

sou viciado em leituras leves...as vezes...abraços.

Flavitcho disse...

quando o coração bate que nem um tambor, a gente tem vontade de pegar os outros instrumentos e fazer uma banda. rs..
adorei. =]

Dário Souza disse...

Pedro é o alvo desses seus posts sobre amor??

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.