terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Querem me amar

É inútil. Teu canto não ecoa, não estronda aqui. Não ressoa em mim voz que diz de meu querer. Sabes bem que inexatas, quando de outras já por ti possuídas, são minhas vontades. Você não é gruta de lavrar fogo, onde abrigo morada. Antro de busca que almejo e vejo ao longe; caminhada inda a percorrer e calejar minha ânsia.

Meu erro de permitir ponte sem chegada me causa moléstias pelos atos que encenei a brincar com as horas, a me afirmar presença. Não dançavas comigo, era outro o seu tom. Pensei que teus olhos brilhavam pelo segundo, não pelo tempo. Sinto-te o sofrer, pois já estive nele. E por tal, lanço-te nãos para que submerja a ponto de bater os pés no fundo, e de relance, à tona respirar. Para sentires vivo e dominador de ti.

Porvir uma flor para teus dias, creio de certeza. Amparo para teu amor. Ecoarás o que de teima ofertas a quem de zelo recusa. Daquele canto obtuso que muitos tentam escorar, a ti não é permitido descanso. Não cabes lá. Há infindas diferenças a negar o pedido. Sabes bem que os caminhos à minha pulsação são de labirintos, poucos os que nele adentram, necessitam valentia, impulsividade e algo que só eles têm, sem que saibam - falta-te.

Já te segredei, sem saber as vontades, das minhas com outro. Se o fiz, por ausência de percepção, era para que auxílio me desse, incentivo queria de ti. Mas se é por isso que calaste, não mais escutarás meus desejos.

Siga e seja.

17 comentários:

Ana Paula Duarte disse...

Ixe...Entendi tudo, que situaçãao!
Espero que seja apenas o eu-lírico!
Quanto ao seu estilo de escrita, te parabenizo...Poucas pessoas conseguem tal originalidade!
Abraços e volte sempre lá no meu caminho...

tossan disse...

É inútil, meu rapaz perdestes o amor. É isto? Será que entendi?
Que bela composição! Que lirímo fabuloso! Vou dormir sabendo que existe vida poétca e lírica na madrugada! Talvez eu não saiba escrever assim mas eu sei ler. Bj

HoneyBee disse...

Olha, não é que não tenha gostado, mas achei excessivamente rebuscado. Simplicidade às vezes é uma virtude, moça. Um abraço.

Dário Souza disse...

Caralho muito massa o texto,fazia tempo que nao passava aqui msm qualidade de sempre.

DaSmn disse...

E ai bacana o texto curti ...

verossimel disse...

ai que otimo ter encontrado esse blog, amei, faço letras e amo literatura, parabens , voltarei mais vezes

Nicolle Longobardi disse...

Complicado e perfeitinho!É assim que posso descrever..sincero e profundo,veio lá de dentro!Beeijos

Val disse...

"Com o tempo você vai percebendo que para ser feliz com outra pessoa, você precisa em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquela pessoa que você ama ou acha que ama, e que não quer nada com você, definitivamente, não é a pessoa da sua vida. Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você. O segredo é não correr atrás das borboletas...é cuidar do jardim para que elas venham até você. No final das contas, você vai achar, não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você...!".

(Mário Quintana - "O Jardim das Borboletas")

Fernanda Fernandes Fontes disse...

Que lindo Val! Sempre Quintana, simples, direto e completo...belo e verdadeiro! Tb acho...e é seguir ao som destas palavras e das de Vander Lee...postarei em breve uma bela canção que afirma tais dizeres...

João Rafael disse...

Ahh..os dois lados dos eus...Acham que são um só e não conseguem nunca se completar, pois mal sabem eles: Dividem o mesmo um, o mesmo espaço e o mesmo desejo, visto de cabeça para baixo.Quando entenderem talvez. Um sim, palavreado verdadeiro.

Sr. Menezes disse...

Que prosa mais poética! Um tanto romântica, decerto; mas deveras encantadora.
Coitado, desventurado esse rapaz.
Texto lindo, belo estilo.

Alam Oliveira disse...

Creio de certeza que você é Feliz
Creio de certeza que nunca ouvi esta expressão!
Mas, creio de certeza, que ela é muito agradável de ser pronunciada, nem o meu rápido falar retira a beleza da sonoridade do termo.
Parece som de termo arcaíco que contemporaniza com a vida atual.
Por fim, credio de certeza que querem me amar também! rsrs

Ana Lucia Nicolau disse...

Oi Fernanda!
Sabe, nesse ano de 2008 "virei uma blogueira".
Eu que nem sabia direito que existia "blog" fui apresentada à esse veículo e me apaixonei..."conheci" muitas pessoas bacanas (incluindo você) Tenha um feliz Natal e um ano novo com muita saúde, paz e felecidade...continuando a escrever seus ótimos textos..

Flavitcho disse...

é, realmente melhor que ele siga, assim poderás ouvir outros cantos. (:

:*

Chico Jr. disse...

Oi Fer, lindo texto, lindo, to escolhendo uma melodia que mereça! Uma parte já tá pronta, assim que puder te mostro!

Anônimo disse...

Fernanda, adorei isso.Depois de tudo o que sobra mesmo é a diferenças entre as indiferenças. As tuas coisas me fazem sentir, gosto dessa experiência.
Obrigado.
Um outro ano feliz, pra ti.

Joshuatree

Pensador Poético disse...

Fernanda a cada poesia ..narrativa como só você sabe fazer..você demostra o seu censo poético..e comprova a cada dia
Você é uma Poetisa!

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.