quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Arco-íris

" E no final assim calado/ Eu sei que vou ser coroado rei de mim". Marcelo Camelo

Por vezes se faz necessária a face ao chão para que se perceba que pedras não são estrelas. Por outras, joelho machucado, pernas à doer para que se descanse rumo à nova caminhada. Por estas, água límpida a matar a sede há muito sentida. Não mais o sol à cabeça. Agora, vejo-o nos olhos. Encaro-o de frente. E me vejo arco-íris após a chuva. O ouro, sou eu!

22 comentários:

Thomas MM disse...

A realidade por vezes é dura, porém sempre necessária...

Fabio Bustamante disse...

como eu penso: "para se chegar ao arco-íris, é necessário enfrentar a tempestade". Quando o arco-íris surge, novas oportunidades também surgem, e com o "tempo aberto", fica mais fácil caminhar. Gostei do blog, pela variedade de textos, pelos pensamentos que vc coloca nas postagens, e principalmente pela escrita e pelo conteúdo das postagens!

www.futebolediscussoes.blogspot.com

Rubens Mimoso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rubens Mimoso disse...

Sem sombra de dúvidas esse é seu melhor momento escritora viu!!!!
Além de inconstante, chorona e excessivamente emocional, tá se mostranto madura, consciente de sua personalidade literária e porque não existencial...
bjo

mateusbonez disse...

Adorei seo blog e amei o post.
Um grande beijo e espero sua visita ;D

http://tiomah.blogspot.com/

Erica disse...

Gostei do texto
bj

bob.loco Ah ViDa Eh lOcA mAnO!!! disse...

otimo texto

30 e poucos anos. disse...

Em busca do verdadeiro objetivo ... as vezes se descobre sendo o próprio ouro.

danisiinha disse...

ai que lindo nanda.... nossa , passei pra matar as saudades e valeu a pena... bjss

Jeff McFly disse...

Bem... o texto é bonitinho, ainda mais precedido por uma citação do Marcelo Camelo, mas...

Juro a vc que não entendi. e olha que eu li duas vezes!

Abraço e vamo que vamo!

Sr. Sem sono disse...

Acredito que talvez a insconstancia que existe em mim, e a tendencia a sonhos fez com que me identificasse de imediato com o que vc escreve - sou meu ouro e tb minha miséria :P

Euzer Lopes disse...

Caminhar...
Caminhar sem cansar não é caminhar, é sonhar que se caminha.
E sonho, se não virar ação, não permitirá que chuva alguma caia, para que vire arco-íris em seguida.
Fazer chover é caminhar em direção a ela.

Flavitcho disse...

A gente se renova, a gente precisa né verdade?

A gente se levanta... e muda.
Pra melhor, pelo menos é o que se espera.

:)

:*

Mnemosine disse...

eu ainda sou chuva...

Andrea Vaz disse...

Momentos inscontantes e contínuos como a grande roda da vida. De volta aqui no seu blog. Parabéns pelo texto! Aguardo sua visita... http://rascunhosdeandreavaz.blogspot.com/

Hilário disse...

Metaforicamente maravilhoso!

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Que belo texto você nos presenteou.
beijos, apareça.

Eduardo disse...

Meu amigo Rodrigo me indicou seu blog... Muito bom. Temos muito em comum! Continue!
Qualquer coisa, meu MSN é edunascjr@hotmail.com

Espero que adicione!
Grandes beijos!

Filipe M. Vasconcelos disse...

Olá senhorita... parabéns pelas bonitas palavras... sempre que apareço por aqui degusto algo saboroso..rs
Beijos no coração!

beto melodia disse...

olá, fernanda,

sua visita me trouxe um enorme presente: o seu blog com suas palavras bem colocadas em textos muito bem elaborados...
meus parabéns, pois já está entre meus recomendados.

beijos em seu coração

Alma Póetica disse...

Gostei da Reflexão...
Sempre temos que tirar lições dos momentos de nossas vidas...

Alam Oliveira disse...

Talvez devesemos ver o arco-iris todos os dias, mas seria meio complicado pois pra vê-lo é preciso ter chovido e mais importante, o sol do momento seguinte, o problema está neste ponto, depois de tempestade queremos nos secar sem querer olhar pro sol, perdendo a oportunidade de ver o lido arco de 7 cores que se estende no manto azul celeste!

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.