segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Casualidade permanente

Parecia noite soturna a princípio, mas um clarão alumiou meus olhos. A passos lentos se aproximou, e ficou ali sem nada dizer. Taça à mão, olhar distraído como quem nada vê e tudo procura. Sem que se apercebesse, observei-o em seu vagar. Senti adentrar-me segredo.

Os pés marcavam o passo lento da canção instrumental...Batidas ritmavam-no e meu pensar; e em um deleite breve de espontânea curiosidade, portei-me a sua presença. Certeiro meu agir, instantânea compreensão. Havia um jogo claro, estratégico meu pensar. E deixei-me enganar ao acreditar que os dados em minhas mãos estavam.

Enganada por vontade, por minha permissão. Me deixei ir além. Sim, havia desejo.

_ Poderia, por favor, me dizer o nome desta canção?
_ Desculpe, não compreendi.

Se aproximou um pouco mais.
_ A canção, a conhece?
_ Não, acredito que não. Gostosa.
_ Sim, envolvente - sorriu largo e macio.

Os cabelos, prendi com as mãos.

_ Teu brinco me diz muito de você. Gosto dele.
_ Obrigada, mas não ouço dizer nada - e um gracejo bobo arrisquei.
_ É delicado, atente...diz agradar meus olhos.

Pensei não me envolver, não sou hábil nestes terrenos. Mas quando retornei meu pensar, as palavras foram mais ágeis.

_ Preciso de outra bebida, vou buscar...
_ Não, por favor. Faço questão.

Destilamos fervor de pensamentos e palavras.
Ansiamos versar prosa e entendimento.
Cruzamos metades e aceleramos hora. Felicidades são fugazes. Esta não poderia ser efêmera. Não pelo prazer que tal conversa proporcionara.
Pedi um verso.
Ganhei regular movimento aleatório de eletrocárdio.
Ganhei canção.
Senti.

14 comentários:

Filipe M. Vasconcelos disse...

"Enganada por vontade, por minha permissão"..
Essa é uma verdade poucas vezes assumida.. Quem sabe seja mais fácil deixarmos ao inconsciente.. e talvez seguir os passos de Lispector que Diz "Eu quero uma verdade inventada.."
Me faltam adjetivos para elogiá-la.. pelo simples fato de que existem coisas que são indescritíveis...
Beijos no coração!
ps.. Viu.. dessa vez eu fui o primeiro..rsrs

Euzer Lopes disse...

Eu queria saber quem é o príncipe que faz Branca de Neve ouvir uma música diferente da canção que faz muitas línguas cantarolarem-na, só que de um jeito diferente.
Não tente me enganar, Branquinha!

Mnemosine disse...

Literalmente falando, pura degustação. Comi cada frase.

Flavitcho disse...

Lindo, lindo...
pra variar. :p

E o melhor de tudo é transformar tudo aquilo no "sentir".

Atoooooron perigon.

João Rafael disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João Rafael disse...

São os movimentos dos interessados...A paixão dos transeuntes da vida...

Hilário Pereira disse...

Fer num momento romântico.
Delícia de texto, como já disseram, reitero:
Não leia, deguste.

Bjão Fer, keep going!

Alam Oliveira disse...

Saiste das trevas para com alegria iniciar uma nova fase de amores e prazeres, depois daquela momento de elogios e gracejos para onde a doce donzela foi com o principe? "Enganada por vontade, por minha permissão" Caramba, somos sempre enganados, mas quando podemos sê-lo por vontade é muito melhor!

Gustavo Bomfim disse...

Bom, primeiro desculpa pela demora... A semana aqui está bem corrida. Segundo, obrigado pela visita!
Também assumo que em parte, sou um pouco consumista, aliás quando não se trata de excessos, acho até normal...
Quanto à literatura, até gosto embora intenda pouco. Mas pode ter certeza que frequentarei o seu blog com frequência, pois já vi que o conteúdo é muito rico!!!

Sucesso para você!
Um beijo!

Lidianne Andrade disse...

muito bom!!!
amei!
parabéns!

Renata disse...

Dionisio era o Deus da festa e do prazer, mas porque não ter um lado religioso???? rsrssrs

Muito envolvente seu blog, esse post principalmente!

http://parei1minuto.blogspot.com/

Andrea Vaz disse...

Boas palavras pra quem está apaixonado. Você descreveu uma das facetas da paixão. Um certo sabor misterioso e indecifrável. É sempre bom voltar aqui.
Aguardo sua visita:
http://rascunhosdeandreavaz.blogspot.com/2008/10/minilaptops.html

J.F. Marques disse...

Você escreve muito bem! Parabéns pelo texto e pelo blog. E obrigado pelos elogios ao meu :)

Boa noite ;*

Veiga disse...

belo texto... parabens.


www.trocistas.com

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.