quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Ciranda

Ao deitar, ela segura as mãos dele junto ao peito. Assim, paz teriam seus sonhos.

Haviam noites de sonhos de paz em mãos de peito; de paz de mãos ao peito dos sonhos; de sonhos de mãos em peitos em paz; de paz em mãos levadas a sonhos de peito.

E de peitos de mãos sem sonhos, sem paz.

Esta é a ciranda.

9 comentários:

Alam Oliveira disse...

Esta é a vida... Esta é a ciranda... que roda e roda!

Seios são mais bonitos que peitos?

Flavitcho disse...

a gente vive uma ciranda.. rs..
e que venham sempre os sonhos... a paz... :)

:*

MARCOS disse...

e o peito sente...
paz!
(suspiro)
é lindo!

stemamo disse...

olá, obrigado pela visita e pelo coment.

Estou sem postar faz tempo mas logo logo voltarei com mais ilustrações!

abs!

Pink Rose disse...

Que lindo! Amo seus textos!!

Bjinhos!!!

http://amorfilosofoamor.blogspot.com/

Filipe M. Vasconcelos disse...

Ei.. eu posso eleger a frase dessa ciranda que eu gostaria de me encontrar nessa vida?
Bom.. sem esperar sua resposta...rsrs eu gostaria que fosse "..de paz de mãos ao peito dos sonhos..". Belíssima...
Que belo poema senhorita...
Queria muito ter a sua inspiração para escrever...

Gleidson Tadeu disse...

Como se fosse brincadeira de roda... Jogo do trabalho, da dança da vida...
Essa é a Ciranda da Vida...

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

E o coração reclama, esta é a ciranda...
Desejo a você um ótimo final de semana,
Vá por lá.
beijos

Nayara .NY disse...

Compreender?
Ou não?
O negócio é a sensibilidade,
que vc tem de mais!

Bjosss

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.