segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Ménage à trois

Três verbos distintos
em um corpo.
Três verbos distintos
em um corpo.
Três verbos...
um corpo
um corpo
um corpo.
Três corpos distintos
um verbo.
Três corpos distintos
um verbo.
Três corpos...
um verbo
um verbo
VERBO.

Quem é o pai
dessa criança?

11 comentários:

Val disse...

O nada.

Alam Oliveira disse...

Excitante!

Meio imoral para os costumes ocidentais, embora seja um pouco hípócrisia falar isso! kkk

Faça muito viw Fernanda!

Joshuatree disse...

O poder universal de amar. É o fato gerador de toda a vida.

Que coisa!

A.Tapadinhas disse...

Bom início de semana, com um poema cheio de movimento...
Como o mundo, que "pula e avança
como bola colorida
entre as mãos duma criança".
Beijo.
António

A.Tapadinhas disse...

Bom início de semana, com um poema cheio de movimento...
Como o mundo, que "pula e avança
como bola colorida
entre as mãos duma criança".
Beijo.
António

Flavitcho disse...

O pai da criança?
Márcia descobre.. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... :x

brincadeiramwn...
O pai são todos. E o próprio verbo.
:x

****Josi**** disse...

Seria cômico, se não fosse trágico, hehehehehe.

João Rafael disse...

quem sabe um assobio?

tossan disse...

Este verbo! O Substantivo? Será? Beijo!

Filipe M. Vasconcelos disse...

Não preciso nem comentar este poema.. ele já me colocou desordens psíquicas no msn... não é senhorita..?? rsrsrs
brincadeira Fernanda.. o poema é lindo.. e diz sobre vc.. Aliás.. o que escrevemos que não diz sobre nós, não é verdade..? O poema parece ser uma fotografia dos nossos pensamentos...
Beijos

Anônimo disse...

Não se sabe quem quer aparecer mais. A autora, que mais uma vez desliza feio ou os amigos, que tentam ser um mais intelectual de latrina que o outro... Triste!

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.