sexta-feira, 27 de março de 2009

Alcance lúdico

Não acenda a luz, Rubem.
Não acenda, não...
Por que esse mistério de sorriso, Rubem?
O que buscas em mim neste escuro?

Ah Rubem, senta aqui ao meu lado
e me diz:
o que te falta aos dias?
Por que me olhas assim?

Rubem, veja, aqui...
Percebes?
Eu estou com você.
Aquiete.

Ao meu lado, fique!
Teu sorriso ao meu lado.
Feche os olhos Rubem.
Este sopro...
Este sopro...
que te aperta forte...

Sou eu.
Dentro de ti.
Aquiete...
Estou em você.

13 comentários:

Anônimo disse...

Bom te ver desperta, presente, solta ...
Num poema gracioso e terno.

Te sinto sempre, bem vinda !

Um bom fim de semana.

Joshuatree

MARCOS disse...

Saber que tem um post novo seu, me exige uma preparação. Já te disse? Sempre espero algo grandioso, no sentido de, por você sentido. Depois, quando o leio, estranho, fica um vazio, como se esperasse algo que nunca me completará. Que bom, né?
bj.

Alam Oliveira disse...

Quem é Rubem?

Dãhn! Um personagem!

Ainda acho que você permanece naquela fase barroca! Escuridão e luzes, jogo de dúvidas e incertezas, com a profusão do infinito e provocação do imaginário do degustador!

Puxa Puta Poxa, meu léxico gramatical está potencialmente evoluído hoje! rsrsrs

Só que ficou meio obseno, deveria ter colocado no início: Proíbido para menores de 18 anos e para o Alam!

Flavitcho disse...

Pra que se preocupar, né? Só sentir.. srsr..

:*

MARCOS disse...

tem uma música...sei não qual...que fala disto: plenitude é um porre...Agora vou fazer o quê, se estou repleto?

MARCOS disse...

"A angústia de ter perdido, não supera a alegria de ter um dia possuído" Santo Agostinho

Andreia disse...

Profundo e profundo...
Amei. Ah! não achei obseno como disse o Alan, e sim muito lindo!
Bjsss

Mauro Oliveira disse...

"na leveza das palavras
sentimentos profundos
surgem, e nos traz inspiração"
ótimo poema!

Saara Senna disse...

Olá Fernanda!

Rubem... delicado e sutil seu poema. Adorei!

Beijo grande :)

Filipe M. Vasconcelos disse...

Quanta profundeza minha amiga.. palavras sinceras.. delicadas.. autênticas.. Se Rubem puder lê-las.. certamente ele será tocado por elas...

Lhe prometi uma palavra para inspiração.. busquei muitas bonitas.. mas não poderia deixar de ser sincero com vc agora.. e a que me ocorreu foi a palavra: "desespero".
Perdoe o melancolismo...
Beijos

A.S. disse...

Ah!... ternura e paixão!...


Beijos...

tossan disse...

Da pele, da carne, da alma...Poesia! Beijo

Luna disse...

lindo
que bom ter outro em si e estar em outro
mesmo que angustiado

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.