terça-feira, 28 de abril de 2009

Lembrança

Eu te amo.

Me inquieto de você. Te busco em minha falta de sentido,no irreparável grito cúmplice que me acompanha em um doloroso prazer há tanto sentido. Preciso que me cale a dor incessante que inflige ao meu sentir uma permanência de vital perenidade. Serás capaz?

Eu te amo.

É do sussurro que preciso. Não das honras e glórias cotidianas. Do alcance do trabalho, das necessidades dos homens comuns. Das conquistas que nos fazem maiores para os outros. Eu preciso do teu acalanto. De todos os clichês dos amores, da fuga à tarde, do segredo no olhar que antecede um sorriso.

Eu te amo.

De vontade despretenciosa, mansa, lânguida. Da pequenez de meu eu em teus braços. Do aperto de sentir-te envolto a mim, em silêncio. De tua mão a acarinhar meu rosto, meu sorriso, a percorrer meus lábios, a transcrever meus desejos de tua presença.

Eu te amo. E disso não esqueci.

15 comentários:

A.S. disse...

Belo texto poético onde as sensações transbordam para além das palavras, criando uma cumplicidade entre leitor e personagem, como se quem lê, pudesse interagir nesse turbilhão de sentimentos que ardem dentro do teu peito...


Um terno beijo... Fernanda!

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

texto linda querida amiga, doce ,terno e cheio de saudade.
saudade dói, as vezes sufoca.
Vá por lá .
Desejo uma boa semana para você.
beijossssssssssss

Pils disse...

Fernanda, è interessante como vc consegue colocar mais q palavras em seu texto, vc deixa transbordar emoção...verdade...realidade....Amei!
bjs

iilógico disse...

fugir à tarde...
é liberdade,
contravenções,
vôo de asa delta,
deitar em rede,
ah! tanta coisa...
há tanto neste poema.

você nos liberta com suas palavras, sentidos, sentimentos.

eu me delicio, pouso, decolo.

sempre.

abraços de descanso de ombro para ti, fontes.

João Rafael disse...

Vishi!

marcelo santiago disse...

ei fernanda! claro q lembro, como vc está? adorei te conhecer, não foi aluguel algum.

me manda um email pra gente conversar! marcelo@meiodesligado.com

bj!

Joshuatree disse...

É ... Não se deve esquecer, amar é uma dádiva que nos potencializa diante dos prazeres de viver.
Tudo que é semeado nos sentimentos, nasce e renasce em esplendor e exuberância, gerando essa essência maravilhosa que você tão bem, canta em seus versos.
Eu adoro isso, beijão no coração.

Empadilha disse...

como sempre escrevendo bem...
valeu pela visita e apareça quando quiser....
gratO...

C. Camargo disse...

muito bonito fernanda...gostei de conhecer seu blog...

esta convidada a dar uma passadinha no meu

http://hrbher.blogspot.com

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Amar....o segredo de amar, num mundo povoado de máquinas, onde tudo é utilização o amor ganhar total atenção.Sempre vale a pena.
beijosssssssss

Anônimo disse...

Lembra Clarice mesmo! Boa noite! Kim

Anônimo disse...

Vejo emoção em suas palavras. Lindo, lindo! Me emocionei!

Laís Ponez

Luna disse...

Simplicidade.. amor pode ser a coisa mais simples do mundo! e leve e solta e brisa de verão!
que saudade de um sentir assim!

Flavitcho disse...

o amor é lindo! fato!

Flavitcho disse...

o amor é lindo, seja como for...

no final das contas é sempre amor. :D

 
Creative Commons License
Degustação Literária by Fernanda Fernandes Fontes is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.